Saturday, July 17, 2010

O que difere a Astrologia Védica da Ocidental

O sistema Védico é uma representação astronômica da posição do Sol em relação ao Céu. O sistema Ocidental enfatiza o relacionamento do Sol com a Terra e as estações. Por essa razão a Astrologia ocidental é também chamada de “Astrologia Tropical” e a Astrologia védica, neste caso, refere-se como “Astrologia Sideral”. A Astrologia sideral simplesmente significa que os movimentos planetários são examinados com a posição das estrelas e por isso favorece a posição astral. Por outro lado, a Astrologia tropical beneficia nosso ponto de vista da Terra, examinando os planetas em referência às estações do ano.

Durante centenas de anos, essa diferença entre as Astrologias causaram sua separação por 24 graus, onde o início do ano astrológico é marcado.

A Astrologia Védica, tradicionalmente, usa o sistema de “casas”, chamado sistema “equal house”. Existe outro sistema chamado “Bhava Chalita”, onde o tamanho das casas se ajusta de acordo com a latitude do local de nascimento. Na Astrologia ocidental, existem vários métodos de divisão da latitude e longitude da Terra e assim formando o terreno astrológico e divisões do horário que se chamam “casas”.

A Astrologia védica também incorpora signos estelares baseado no movimento da Lua – por volta de 1 signo Solar por dia. Os 27 signos lunares são chamados de “Nakshatra”. A Astrologia védica também divide os eclipses, ou o “caminho Solar”, em mais 15 divisões. Portanto, nós temos não somente a divisão de 30 graus em cada signo Solar, mas também divisões adicionais em até 150 segmentos. Essas divisões adicionais são chamadas “Shodashavargas”. É como se um mapa astrológico tivesse mais 15 mapas embutidos em si.

A Astrologia védica também se distingue na parte de previsões. A diferença mais importante é o sistema de previsões do ciclo de 120 anos que se chama “Vimshottari Dasha”, onde cada planeta tem seu período específico de influência no mapa e é usado para fazer previsões mais profundas na natureza do futuro de uma pessoa.

Na sociedade indiana a Astrologia védica é enraigada na cultura e até hoje faz parte da religião sendo utilizada na maior parte do cotidiano. É muito comum observar grandes nomes políticos utilizando e falando sobre a Astrologia no dia a dia. Empresários costumam consultar astrólogos antes de tomarem decisões importantes. A crença na Astrologia na Índia é muito forte e se não funcionasse, com certeza não teríamos uma população tão grande comentando o uso desta ciência.

Juntamente com a Astrologia védica, trabalha também o Ayurveda que é o sistema da saúde que mais se acredita na Índia. De fato, os “Vaidyas”, ou médicos ayurvédicos, consultam freqüentemente o mapa astrológico de seus clientes para ajudar na precisão de um diagnóstico.

Outra ciência muito utilizada é o “Vastu”, a ciência da locação e medidas arquiteturais. O Vastu é ligado às tendências astrológicas do mapa.

Mais importante, a Astrologia védica tem suas raízes na consciência. Uma forma de eliminar energias negativas são os pujas e yagyas. A cerimônia religiosa mais utilizada na Astrologia é o “Graha Shanti”. Além das cerimônias, utilizam-se mantras, doações, Gandharvaveda (onde se aprende a se render a música como forma de nulificar as energias negativas dos planetas), Stotras, Vratas, ervas e misturas minerais (Basma). Todos esses métodos “corretivos” são utilizados contra as impressões negativas de ações passadas de um indivíduo (Karma). Usando essas medidas corretivas, a pessoa pode não só saber o que precisa ser corrigido, mas também como usar técnicas restaurativas de acordo com as indicações do mapa.

No comments:

Post a Comment