Saturday, April 6, 2019

FELIZ ANO NOVO!!!



O Ano Novo Astrológico Védico começou na “intenção”, ontem, dia 5 de abril de 2019, com a Lua Nova em Peixes. Qualquer evento para se manifestar, precisa começar como uma “intenção”. A Lua Nova é o término que REQUER um novo início. Quem manifesta o início do ano novo é a entrada do Sol em Áries, Mesh Sankranti. Esta Lua Nova em Peixes é muito especial no calendário védico porque é o início dos 9 dias da Mãe Divina. Nós podemos comparar este período de 5 a 14 de abril como um período de RENASCIMENTO em que a alma está gestando no ventre da Mãe Divina e prestes a renascer para uma nova vida depois de 9 dias ao invés de 9 meses. O Sol entra em Áries e se exalta no dia 14 de abril de 2019. Qualquer semelhança com o período do Navratri, é mera “coincidência”. SÓ QUE NÃO! Este período pode ser intenso durante os primeiros três dias regidos por Durga, pois a profunda purificação de suas energias subconscientes é trazida para ser curada e transformada. Se você receber e se abrir à transformação, este é um momento para jejuar, meditação profunda, oração e fé que a Mãe Divina, com seu imenso amor, está pronta para derramar suas bênçãos sobre você. Use esse período para se aprofundar e se transformar. Cada dia dos 9 dias faz parte da jornada da Lua desde a Lua nova até sua plenitude. Este ano é de 5 a 14 de abril. Durante esses 9 dias de atividade, a seiva de nossa energia eleva-se de chakra por chakra para alcançar a coroa. Ao longo dos 9 dias de Chaitra Navratri, devote sua atenção na Mãe Divina. Durga significa alguém que realizou o impossível e a superou a impossibilidade. Esse é o poder oculto, adormecido, inerte e inato em cada um de nós. No primeiro dia, invocamos Durga como Ma Shailaputri. Ela é filha do grande Himalaia. Ela decidiu levantar-se da grande Terra abaixo para os céus acima. Ela é invencível e imóvel como o grande Himalaia é. Uma vez que nos tornamos com 100% de convicção do que merecemos, estamos prontos para romper a Terra sobre a qual estamos, mas ainda permanecemos como Ma Shailaputri. Para nos movermos, precisamos nos agitar. Ma Shailaputri nos motiva a sermos agitados e ainda assim nos mantermos em silêncio. Ela segura um tridente na mão direita, que simboliza a vitória sobre três tipos de sofrimento (Kármico, cósmico e manásico), mais de três Gunas (Sattva, Rajas e Tamas) e na mão esquerda ela segura um lótus. Para sermos fortes, não precisamos perder a nossa graça, gentileza e bondade. Quando você invoca Shailaputri de dentro, ninguém pode tomar sua gentileza como sua fraqueza e seu silêncio como sua ignorância. Esse domingo, amanha, é um bom dia para o silêncio, meditação, jejum, oração e transformação interior. É um momento muito belo para uma transformação profunda, então aproveite. Eu acho os dias de Durga são sempre um pouco intensos, então utilize esse domingo para se retrair e se auto-descobrir. Minha dica: Existe um enorme amor nessa energia. Não a rejeite. Pare. Respire. Receba. Abrace. Deixe ser agitado. Deixe acontecer. Deixe tomar o teu ser. Entregue-se. E quando você abrir seus olhos, você terá cruzado o rio. Eu prometo! shakti@vedanta.life